Introdução

A avaliação cardiológica do atleta, também conhecida como o “check-up” do atleta, consiste na avaliação e identificação da real condição cardiovascular do atleta para a prática desportiva, seja ela recreacional ou competitiva.

 

Definição e Objetivos

Sabe-se que as doenças cardiovasculares são importante causa de morte na população geral. No individuo praticante, ou candidato à prática de atividades desportivas, é importante a avaliação cardiovascular periódica com o intuito de afastar patologias que podem trazer risco de complicações e até mesmo risco de morte. Essa avaliação, em geral, pode ser feita anualmente, ou de acordo com o aparecimento de novos sintomas. Vale ressaltar que aquele indivíduo previamente considerado saudável e que, subitamente, nota uma perda de performance sem a ocorrência de sintomas, deve procurar novamente o seu cardiologista.

Importante salientar que indivíduos sem nenhum sintoma podem apresentar alterações cardiovasculares silenciosas. Há diversos exemplos de atletas, antes sem sintomas, que sofreram problemas cardiovasculares durante a prática de atividade física. No vídeo podemos ver uma atleta juvenil que sofre um parada cardiovascular durante um jogo e graças à presença de um desfibrilador e uma equipe treinada conseguiu ser atendida e ter a vida salva.

 

O objetivo da avaliação é afastar as principais doenças que poderiam trazer risco ao indivíduo durante a prática da atividade física . Os estudos são bastante diversos sobre o tema em se tratando do risco de indivíduos praticantes de atividade física regular. Sabe-se do grande benefícios dos esportes em termos de redução de mortalidade e prevenção de várias doenças. A questão é afastar situações que trariam risco a este indivíduo durante a pratica da modalidade escolhida, como, por exemplo, doenças congênitas em crianças e adolescentes, ou doenças ateromatosas em adultos.

Avaliação

A avaliação cardiológica inicial basicamente será composta de uma avaliação clínica com cardiologista incluindo anamnese completa e exame físico. A avaliação clínica é a parte principal da triagem do atleta. Os estudos muito tem debatido o tema com relação aos métodos complementares necessários para avaliação inicial, ou triagem. Há um certo consenso de que o Eletrocardiograma é o exame básico necessário para qualquer indivíduo assintomático que pleiteia uma vida fisicamente ativa. Outros métodos como Teste Ergométrico, Ecocardiograma, Ressonância Nuclear Magnética e Angiotomografia de Artérias coronárias podem ser utilizados na complementação diagnóstica. A decisão quanto à necessidade de algum destes métodos será guiada pela decisão do especialista. Portanto não há um consenso de obrigatoriedade deste ou daquele método complementar. O exame que se tem utilizado ainda com melhor custo-benefício para avaliação inicial é o Eletrocardiograma de 12 derivações.

Em alguns países os atletas só podem ser inscritos em competições após apresentarem o Exame médico desportivo realizado há menos de um ano. Este é o link para o formulário do Instituto Português do Desporto e da Juventude.

Considerações Finais

Faça a avaliação clínica com especialista anualmente, importante que seja solicitado, pelo menos, o eletrocardiograma de 12 derivações. Lembrem-se pessoas sem sintomas podem ter alterações cardiovasculares, então procure seu cardiologista em caso de mudança ou perda súbita de performance. Bons treinos.

Dr. Evandro I. Ziguer

Atleta de ciclismo de estrada participando de provas do calendário Master estaduais e nacionais.

Médico Cardiologista especialista em Arritmologia e chefe do serviço de Arritmologia no Instituto Policlínica de Pato Branco.

MEDICINA DESPORTIVA

© 2018 Medicina desportiva.
Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por  

ASSINE A NEWS